PARA QUE ESTAR VIVO?

PARA QUE ESTAR VIVO?
(11/09/2006)

imagem

A vida moderna tem dado muitos estímulos para que as pessoas não dêem ao tempo o devido valor, desperdiçando-o com futilidades. Mas está chegando a hora em que será percebido que o tempo é extremamente valioso em nossa vida, pois não o dispomos indefinidamente e temos de aproveita-lo cuidadosamente; uma hora jogada fora é uma hora que não volta mais.

Já é hora de as pessoas saberem por que estão vivas, ou pelos menos se ocuparem com isso. É fato que há muitos desinteressados em saber “para que serve a vida”, preferindo jogar fora o precioso tempo com futilidades, como jogos eletrônicos violentos e tantas outras paixões que não acrescentam nada, apenas encurtam a vida no sentido de que é um tempo desperdiçado inutilmente.

Quando escrevi o livro “Trajetória do Ser Humano na Terra”, eu tinha no coração e na mente o desejo de transmitir uma experiência de vida como o resultado de uma incessante busca por significados. Durante muitos anos eu procurei reunir informações que mostrem porque estamos vivos e que isso não é por acaso, e mais ainda, que é dever do ser humano pesquisar por que está vivo se quiser alcançar sabedoria e felicidade. Sobre essa questão deverá surgir agora a clareza, a qual beneficia, pois até agora o obscurantismo tem sido predominante, levando muitas pessoas a desistirem da busca.Ademais, temos o desafio de reaproximar as gerações do livro e da leitura, da qual se afastaram por revolta ou indolência.

Durante séculos tivemos o saber imposto pelos mais fortes, que se julgavam donos da verdade. Os alunos são entulhados de informações inúteis e saem das escolas sem preparo para a vida e sem saber como lidar com os conflitos que se ampliam em todos os setores da vida. Revoltados, muitos se acomodam desprezando o livro e a leitura, buscando outras distrações que ocupem a mente, sem enriquecê-la.

A civilização da ciência voltada para a tecnologia, recebeu um forte impulso para a transformação das riquezas da natureza em bens de consumo. Mas há certo fastio, e muitas coisas em que acreditávamos, parecem estar desmoronando.

Uma grande inquietação perpassa a Terra. Dia-a-dia aumenta o número de seres humanos insatisfeitos com as respostas disponíveis. Nos dias atuais de desgastante luta pela sobrevivência, no meio do bombardeio da multimídia eletrônica, o pesquisador sincero se depara com uma enormidade de obstáculos que querem desviar a sua atenção para que fique sem rumo e se enfraqueça a sua força de vontade, chegando ao extremo de indagar: pra que nascer se a vida é tão áspera e obscura?

Neste mundo cada vez mais acelerado há um consenso de que os leitores dispõem cada vez de menos tempo para ler, por isso mesmo, tive o propósito de oferecer um panorama compacto, mas geral, da trajetória espiritual do ser humano, desde os primórdios até aos nossos dias, apontando caminhos que cada um poderá trilhar com esforço próprio, examinando os fatos de forma consciente e objetiva para que possa alcançar um real proveito.

A vida é breve. O tempo é curto. Não há espaço para frases supérfluas. Tampouco se busca o aliciamento dos leitores. O livro “A Trajetória do Ser Humano na Terra” oferece pérolas aos que procuram compreender o significado da vida com sinceridade e bom senso. Afinal, pérolas não devem ser atiradas aos insensatos, mas sim apresentadas àqueles que buscam jóias da sabedoria.

Torna-se indispensável para o ser humano da atualidade adquirir uma visão geral, sem lacunas, sobre todos os tempos, do começo da humanidade até agora. Enfim, estudar o livro da vida, aprendendo a interpretá-la, buscando a ampliação do saber da Criação, pois o conteúdo da vida está no saber espiritual.

Neste mundo somos peregrinos em busca da evolução. Não temos o direito de obstar o crescimento do próximo nem de desrespeitá-lo. A existência terrena deve propiciar o fortalecimento do espírito, o que promove o surgimento do ser humano em sua plenitude, apto a construir um mundo alegre e maravilhoso.