Posts

EM SE QUERENDO… SE ATRAI (2ª PARTE)

“Conseguis com o vosso desejar, pensar e querer, envenenar o Aquém e o Além da Terra, ou também, purificando, elevá-los ao encontro da Luz. Tornai-vos, pois, condutores do destino que leva às alturas, pela pureza de vossos pensamentos!A atividade do espírito humano provoca no plexo solar a intuição, impressionando assim, concomitantemente, o cerebelo. A efetivação do espírito. Portanto, uma onda de força que sai do espírito.”
(ABDRUSCHIN, Na Luz da Verdade, Mensagem do Graal, São Paulo: Ordem do Graal na Terra, Vol II, 2008)

A Lei da atração da igual espécie também atua fortemente nas encarnações. Se o ambiente da futura mãe se encontra impregnado de muitas coisas contrárias às Leis Naturais, a espécie igual que nascerá não será diferente. Daí começam os problemas com a entrada do novo ser humano terreno, o qual poderá provocar situações desagradáveis exatamente a essa igual espécie. Isso poderá ser evitado, com a vigilância e o recato da futura mãe, que pode atrair espíritos bons em vez de problemáticos. Esses cuidados evitarão muitos dissabores e sofrimentos atrozes para a família e para a comunidade onde nascerá esse espírito. Assim como desejaram o filho, nessa forma o receberão.

O espírito que se encontra ao redor da futura mãe, que foi atraído pela espécie igual e por outros fatores das Leis, encarna no corpo em desenvolvimento no ventre materno nas proximidades da metade da gestação.

Assim, quanto mais uma futura mãe puder cuidar de si, recatando-se durante o tempo da gravidez, procurando emitir bons pensamentos e palavras, mais poderá auferir de uma prole que não vá trazer infortúnios e desgraças para a família e demais pessoas.

Um bom exemplo material nos é dado pelo espectro eletromagnético (veja imagem acima e legenda no final do artigo).

Para que se possa bem sintonizar uma determinada estação de rádio é necessário que ela transmita a sua programação em ondas eletromagnéticas captáveis. Para ouvir a transmissão é necessária a recepção na mesma onda transmitida.

O tipo de frequência (AM – Amplitude Modulada ou FM – Frequência Modulada, por exemplo) dá o tamanho da onda eletromagnética irradiada, AM com ondas maiores (entre 500 e 1600 Quilohertz) e maior distância de alcance) e FM com ondas menores (entre 88 e 108 Megahertz) e menor distância de alcance. Cada transmissor radiofônico tem a sua onda de frequência que é diferente de outros transmissores. Assim eles não transmitem na mesma onda uns dos outros e cada Rádio transmissora é única dessa forma. As antenas transmissoras propagam as ondas e as fazem chegar a lugares mais distantes. Estas ondas estão disponíveis para quem quiser ouvi-las usando o aparelho eletrônico rádio receptor que tem antena de recepção. A recepção pela televisão segue o mesmo fenômeno.

A luz é também uma onda eletromagnética

O espectro eletromagnético conhecido inicia nas ondas longas (baixa energia) e vai até as ondas curtas (alta energia), onde até agora os aparelhos conseguem chegar e que se tornaram conhecidas pela humanidade. Quanto mais a Ciência evolui, tanto mais descobrirá novos aumentos do espectro eletromagnético conhecido até agora.

Pela imagem do Espectro Eletromagnético acima, a frequência emanada pelo ser humano situa-se na faixa do infravermelho.

Como o ser humano irradia quando pensa, fala ou age, ele exerce seu livre-arbítrio transmitindo o seu querer ao Universo. Aprendendo a se conduzir na matéria ao receber as boas ou más consequências de suas decisões, que lhe permitem discernir e analisar essas consequências e tirar suas lições, formará seu caminho evolutivo para cima ou para baixo. Discernir intuindo e analisar seus desejos e o retorno deles é de seu foro íntimo e de sua responsabilidade. Desta forma, vai evoluindo ou involuindo na Criação.

As centrais de pensamentos, boas ou não, submetem-se à mesma Lei da Atração dos Homólogos (ou espécies iguais), recebendo, congregando e transmitindo com força multiplicada aquilo que por elas foi captado, porém, apenas o que foi desejado, não diferentemente. A Lei, por ser perfeita, não permite atrair algo diferente do querer desejado, condicionado pela livre vontade do ser humano.

O ser humano capta as irradiações que lhe chegam. Usando seu livre arbítrio ao decidir alguma coisa ele estabelece contato com a igual espécie, através da onda que emite, isto é, para aqueles que pensam, falam ou agem conforme ele. Ou seja, ele atrai de acordo com sua espécie, a espécie semelhante, e é atraído pela mesma espécie. Esta atração inicia-se quando pensa em algo, por mais fugaz que seja, o pensamento é atraído pela igual espécie. É a Lei de atração dos homólogos, muito desconhecida pela humanidade, e já explicada antes. Como Lei da Criação, criada pela perfeita Vontade do Criador, esta Lei é de fácil compreensão tal qual as demais Leis Dele emanadas. Por serem perfeitas, são imutáveis.

A imutabilidade das Leis do Criador pode parecer restrita a muitas pessoas, no entanto, só parece assim aos seres humanos que não cogitam que a perfeição condiciona de antemão que nenhuma mudança poderá ocorrer nessas Leis. Elas se cumprem, independente da vontade humana. Todo novo ato do Criador também se condiciona de antemão às Leis Perfeitas criadas por Sua Vontade.

“Hoje, realmente, nenhuma pessoa faz uma ideia da grandeza, da pureza e com isso da extraordinária simplicidade e verdadeiramente fácil compreensibilidade das leis básicas da Criação, pelas quais as leis terrenas e as igrejas têm de se orientar, se quiserem ser certas, justas e com isso também do agrado de Deus! Diferentemente não podem e nem devem, sem causar danos para si próprias e para seus semelhantes. Para todas as criaturas, pois, nada diferente existe na Criação do que essas inabaláveis leis de Deus, das quais elas se originaram e às quais também têm de se enquadrar, se não quiserem ser nocivas na Criação.” (ABDRUSCHIN, Na Luz da Verdade, Mensagem do Graal, São Paulo: Ordem do Graal na Terra, Vol III, 2011)

Assim como acontece com os pensamentos, as frases, as palavras pronunciadas e as ações, também geram efeitos, concentrando nas suas centrais homólogas o poder de atrair e influenciar outros seres humanos que atuam na igual espécie, podendo assim causar boas ou más consequências a serem experimentadas multiplicadamente.

Legenda quadro eletromagnético:
“As ondas eletromagnéticas são radiações formadas por dois campos, o elétrico e o magnético, que são perpendiculares entre si e que oscilam simultaneamente na direção da propagação da radiação, variando de forma senoidal.
O que diferencia essas ondas eletromagnéticas são os comprimentos e as frequências delas. O comprimento de uma onda corresponde à distância entre duas cristas ou duas depressões e é representado por λ (lambda). Quanto maior o comprimento da onda, menor é a sua energia. Já a frequência (f) indica o número de vezes que a onda eletromagnética oscila, isto é, o número de vibrações por segundo. A unidade da frequência das ondas eletromagnéticas é dada pelo inverso do segundo (1/s ou s-1), que é igual a 1 hertz, em homenagem ao físico alemão Heinrich Rudolph Hertz (1857-1894).
As ondas de rádio AM e FM são um tipo de radiação eletromagnética que se situa nas ondas hertzianas, que, conforme você pode ver no espectro acima, possui baixa energia e grandes comprimentos de onda, que se estendem entre 3.108 nm até 3.1017 nm. Observe abaixo os valores das frequências desse tipo de radiação:
* Ondas curtas → 107 Hz a 109 Hz;
* Ondas médias → 106;
* Ondas longas → 100 Hz a 105 Hz.”
Fontes: https://mundoeducacao.uol.com.br/quimica/ondas-eletromagneticas-radio.htm
https://www.intechopen.com/books/electromagnetic-waves/electromagnetic-waves-and-human-health

*José Guimarães Duque Filho é Engenheiro Civil, Mestre em Edificações.

2020 NÃO É 2002

Dizia-se que 2020 seria um ano de renovação. Havia uma expectativa de melhora geral no Brasil e no mundo. De repente, chegou a epidemia do coronavírus e tudo foi parando. Assustaram a todos e aos idosos mais ainda. A orientação é: “não saia de casa para não morrer; não deixe que saiam de casa para não matar”. Ficar em casa, desacelerar é o que a humanidade precisa, mas isso deve ser acompanhado de um esforço para entender a trama dos fios do destino que nos levaram a isso. Um momento significativo na história propício para introspecção sobre o que é a vida, tão fragilizada nesta fase de inquietação mundial.

O ano de 2020, do qual muito se esperava, surge como algo semelhante a 2002, o ano seguinte ao atentado de 11 de setembro, que provocou uma ruptura com o século 20 e havia a esperança de tempos menos perturbados. Ambos formam o quatro. Mas agora as pessoas começam a perceber os estragos da paralisação num mundo movido a fluxos de dinheiro. A inquietação e a aflição vão aumentar.

Sabemos que a partir dos anos 1990 a economia desandou e surgiu o capitalismo de Estado com superforça competitiva entre as nações. Os países pararam de fabricar, os serviços não são suficientes para sustentar. De lá para cá faltou empenho na busca das causas da decadência e aumento da precarização geral da vida.

Países superendividados. Os juros baixaram, houve uma corrida para a Bolsa que, com a crise, mostra sua inconsistência cotando empresas abaixo do seu valor real. Hoje a falta de seriedade é geral e não existem fontes confiáveis, tudo virou luta política. A globalização é antinatural por uniformizar tudo e todas as culturas, e colocar as pequenas e médias empresas em confronto direto com o capitalismo de Estado, não tendo como sobreviver.

O coronavírus caiu na sopa. Está em andamento um processo de desmantelamento geral. O que poderá resultar disso? Trata-se de uma questão para os pesquisadores e esse assunto tem que sair da esfera da luta política para que se possa examinar os fatos objetivamente. Saúde, economia e aprimoramento da espécie devem ser as metas da humanidade.

Há décadas vivemos em plena guerra econômica que agora se acirra visando aumento de riqueza e poder. Os países e a população são manipulados diariamente sem perceber. Tudo faz parte do jogo onde os ganhadores são sempre os mesmos enquanto aumenta a precarização geral.

Na vida e mais ainda nas crises é fundamental o sentimento intuitivo voltado para o bem e os pensamentos nessa mesma direção. Essa é a forma adequada como deveriam agir os humanos, a única espécie que possui a capacitação de livre resolução. Mas tudo conspira contra, a começar pela falta de força de vontade voltada para o bem e, de todas as formas, os seres humanos vão sendo empurrados para os baixios da vida, na TV, nos filmes, muitos deles causando puro desânimo e perda de esperança na humanidade, contribuindo para aumentar o alarmismo e medos. Falta a autêntica solidariedade. Só conta o dinheiro e o poder.

Há dois mil anos os ensinamentos de Jesus caíam como água da vida sobre a população simples que não tinha cobiça de poder. Os poderosos temiam perder o controle do povo e por isso fizeram uma campanha de calúnias, culminando com o processo e condenação do Filho de Deus. Em Lucas 21.11 e 21.36 são mencionados os tempos vindouros de aflições e da vinda do prometido Filho do Homem. “Trata-se da profecia da vinda do Filho do Homem, dada como estrela de esperança e, não obstante, também como severa advertência, pelo Filho de Deus”. (Na Luz da Verdade Mensagem do Graal, Abdruschin).

Amor é severidade. A crise se reveste de um chamado ao ser humano. Depois da tempestade vem a bonança. Os auxílios da Luz sempre estão disponíveis, mas é preciso a gratidão, os pensamentos voltados para o bem, e a confiança de que tudo se encaminhará para o desfecho certo de acordo com as leis do Criador.

* Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Hotel Transamerica Berrini, é articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. Coordena os sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br. É autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”;“2012…e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens”; “A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade”; e “O segredo de Darwin – Uma aventura em busca da origem da vida”(Madras Editora). E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7

SERES HUMANOS ATIVOS

Em momento oportuno, o presidente Jair Bolsonaro visitou o primeiro ministro Narendra Modi, da Índia. Oportuna viagem frente ao déficit na balança comercial do Brasil com aquele país que esperamos seja revertido com aumento e diversificação das exportações. A diversificação é muito importante, pois os itens tradicionais de exportação demandam pouca mão de obra. No dia 24 de janeiro, a Índia, país que se tornou independente em 1947, comemorou 71 anos de sua república. O Brasil se tornou independente em 1822, mas o banimento do imperador D. Pedro II nos levou a uma improvisada república capenga e corrupta que manteve o país em grande atraso. Necessitamos de um Brasil viável, que não seja apenas um fornecedor de riquezas para o mundo.

As condições econômicas sofreram profundas alterações nos últimos trinta anos com instabilidades, imprevisibilidades e concentração da produção industrial no capitalismo de Estado. O planeta está no limite crítico com quase oito bilhões de almas encarnadas e dominado por homens arrogantes e cheios de cobiças. Falta à grande parte da população o bom preparo para a vida e oportunidades. Faltam empregos e, com isso, a economia de subsistência ficou desestruturada. A arte é livre, mas o achincalhe nunca poderá ser considerado como arte. Está na hora de retirar a “banheira do achincalhe” colocada na cultura brasileira desde longa data, quando a arte caiu nas malhas das drogas e da corrupção.

Especialistas advertiam sobre os efeitos que poderiam advir com a globalização, e mesmo assim nada foi feito. Os empregos foram embora. A classe média está evaporando. O dinheiro está se concentrando em poucas mãos, o que contribui para aumentar a precarização. Como reação, o slogan Jai Hindi – uma saudação e grito de guerra comumente utilizado na Índia em discursos e comunicações relativas ao patriotismo – está ressurgindo pelo mundo. Mas os conflitos de interesses estão criando um clima de confrontos econômicos que não se sabe até onde irão. Produzir, dar trabalho, renda, consumo, são as questões difíceis de solucionar na economia globalizada.

No mundo, o pessimismo tem sido a norma, embora ande às cegas, sem querer ver a realidade da economia globalizada. Quando eu soube como funcionavam as Sociedades Anônimas (S.A.) achei genial porque com isso todo mundo poderia ser dono de um pedaço das empresas e receber dividendos. Depois, vendo a história de Charles Chaplin que se afastou da bolsa pouco antes do crash de 1929, percebi que algo não estava certo. A indústria foi para o capitalismo de Estado, onde a liberdade é restrita. Com a baixa dos juros, o dinheiro corre para a bolsa e sua valorização pouco racional. Poucos investem em produção.

Na economia globalizada é difícil competir com as produções em larga escala. Então a economia fica nessa estagnação, a renda vai minguando, e com a queda na renda, o consumo também cai. O noticiário internacional trouxe um assunto preocupante de consequências assustadoras: o surgimento de um novo e perigoso vírus na China capaz de causar pneumonia forte e morte. Diante de tantas dificuldades, como o Brasil poderá conseguir dinamizar a produção e criar mais empregos?

A cidade de São Paulo, fundada em 25 de janeiro de 1554, surgiu como um ponto magnético no mapa do Brasil, para onde afluíram pessoas de todas as raças e todos os credos, que deveriam aglutinar os seus anseios na busca da Verdade, livres do dogmatismo e misticismo, contribuindo para que o Brasil se tornasse verdadeira Pátria de Luz.

Muitos empreendimentos tiveram sucesso porque seus realizadores aprenderam desde crianças com seus pais a arte de gerir negócios empresariais em vivências práticas diárias. Mas, com o tempo, os seres humanos se deixaram arrastar ao comodismo e indolência para que não se tornassem ativos no espírito e livres para buscarem a Verdade sobre a vida que se transformou no emaranhado criado pela ausência de propósitos enobrecedores.

Cada ser humano ativo tem de se adaptar aos meandros dos fios do destino com ampla coerência incluindo intuição, pensamentos, ações, tudo integrado. Assim como numa árvore, as raízes, tronco e flores estão integrados, no ser humano, espírito, alma, corpo devem estar unidos de forma sadia, buscando elevação. A falta disso gerou as catástrofes que estamos enfrentando.

* Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Hotel Transamerica Berrini, é articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. Coordena os sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br. É autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”;“2012…e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens”; “A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade”; e “O segredo de Darwin – Uma aventura em busca da origem da vida”(Madras Editora). E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7

A LUTA CONTRA AS TREVAS

E disse o homem sábio com sua visão abrangente: “Oculta aos nossos olhos se trava a mais intensa luta entre o bem e o mal, entre a Luz e as trevas que não querem que as criaturas humanas se tornem verdadeiros seres humanos, fazendo de tudo para mantê-las nos baixios da vida na progressiva degradação, em vez de evoluir continuamente elevando-se às regiões de Luz, das atividades irradiantes e da felicidade”.

Milhões de espíritos masculinos e femininos, e mais ou menos, de baixo nível, presos à Terra, buscam uma oportunidade para reencarnar, isto é, de terem um corpo terreno para poderem atuar diretamente no mundo material. Enquanto isso, eles ficam perambulando, sendo atraídos pela igual espécie para coparticipar de seus pendores como fumar e beber, invejosos e maldosos com desejos de causar danos a outros. Devido à igual espécie de seus anseios podem atuar no cérebro dos incautos, os quais sentem um reforço nos próprios pensamentos mesquinhos sem perceber a origem, resvalando para o abismo.

Longe, mais acima, ficam os espíritos de melhor índole, auxiliadores espirituais que estão prontos a ajudar as pessoas e resgatar as próprias falhas para que possam se elevar. No entanto, os espíritos superiores não podem atravessar a barreira dos maus pensamentos enquanto não vier desses seres de baixo o anseio intuitivo mais nobre, procurando ligação e auxílio.

O mal se foi infiltrando aos poucos, sempre usando artifícios atraentes, arrastando tudo para baixo, impedindo o surgimento de sentimentos intuitivos e pensamentos mais nobres. Há a tropa de elite das trevas que procura se infiltrar na classe dos poderosos e de todos que exercem influência sobre as massas, dando força ao raciocínio frio e calculista para que atue contra o Amor.

Pobre humanidade que não percebe o laço armado no seu próprio intelecto e vai afundando indolentemente, sentindo-se bem nessa conspurcação, sem querer ouvir a própria intuição que quer advertir, e que aos poucos vai perdendo a força e emudecendo. Mas para o nosso bem, temos que nos esforçar e impedir que percamos a força da intuição nobre.

Assim, a vida na Terra, que deveria ser apenas beleza, alegria e progresso, vai se assemelhando cada vez mais ao inferno das más intenções onde apenas poucos pensamentos luminosos conseguem força para se elevarem. Mas as leis da Criação adentraram em acelerada atuação para a colheita e a separação e exclusão definitiva do “joio”. Como fonte de pesquisas recomendamos O livro do Juízo Final, de Roselis von Sass.

* Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Hotel Transamerica Berrini, é articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. Coordena os sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br. É autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”;“2012…e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens”; “A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade”; e “O segredo de Darwin – Uma aventura em busca da origem da vida”(Madras Editora). E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7

A NOVA CULTURA DO DESEJO

Benedicto Ismael Camargo Dutra*

A maioria dos seres humanos não tem a menor ideia do que deseja realmente. Nossa cultura nos induz a pensar em nossos desejos a cada minuto do dia. Como vai ficar a mente dos seres humanos submetidos intensamente a imagens? Como entender como surgem os desejos e as motivações na mente? O que poderemos fazer com o resto de nossas vidas para vivermos com serenidade?

Reportagens, filmes, telenovelas, podem estar sendo montadas para projetar em nossa mente reações determinadas que vão desde uma sensação otimista até a insatisfação, revolta, apatia. O interessante livro A Nova Cultura do Desejo, de Melinda Davis, formada na Universidade de Harvard, é de 2002 e quinze anos depois a pressão das imagens ficou mais forte ainda. Com a crescente pressão vai aumentando o estresse mental-emocional.

O mundo dos pensamentos é uma realidade invisível que influencia a igual espécie, como uma invasão da mente para caçar o cérebro e seu modo de raciocinar. Imagens que vão invadindo a mente, criando visões e sensações no cérebro do raciocínio bloqueando a intuição e seus lampejos para defesa.

Vivemos a era das imagens e seus efeitos determinantes sobre as formas como as pessoas conduzem o seu modo de viver. Muitas coisas acontecem no crânio que, sem a participação da intuição, fica mais sujeito às influências externas. Para Melinda, nossos cérebros não evoluíram adequadamente para se tornarem o que deveriam ser agora.

Nos seres irracionais a sobrevivência é fundamento de toda a sua vida; nos humanos também, mas dotados de espírito teria de haver a motivação de sobrevivência para alcançar a espiritualidade. A robotização dos seres humanos está aniquilando a vida interior, levando-os a agir como autômatos, passando a usar apenas com o raciocínio afastado do eu que está no íntimo. Com o aumento do estresse mental e do fastio emocional poderá surgir uma nova convergência na busca por algo mais elevado que proporcione saber real, paz de espírito e felicidade. Após séculos de buscas sem resultados, muitas pessoas ainda buscarão pelo Santo Graal e seus enigmas na Criação como a nova prioridade da vida.

Neste início do ano de 2018, todos percebem o aumento da aceleração no ritmo de vida intensificando a agitação geral; quase não há tempo para refletir, a urgência geral leva as pessoas a saírem um pouco da dormência e pensarem no fim dos dias.

Já em 1969 a escritora Roselis von Sass falava do “crescimento das doenças, explicando elas são consequências do modo de viver nocivo à saúde. Alimentação errada, fumar, beber, sono insuficiente, vida sexual doentiamente aumentada e a televisão como um novo foco formador de doenças. Tudo contribuindo para perturbar o trabalho rítmico do organismo, conduzindo materiais venenosos no corpo, pressionando o sistema nervoso de forma desagradável, colocando os seres humanos em constante inquietação nervosa e desassossego”. (O Livro do juízo final)

Na vida estressante e caótica, o conjunto dos cérebros (cérebro e cerebelo) tem de funcionar harmonicamente para a compreensão correta da vida para impedir que o sofrimento psíquico nos destrua e descobrir que o segredo da mente serena está na conservação pura do foco dos pensamentos, livre do domínio das influências externas.

* Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Prodigy Berrini Grand Hotel, é articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. Coordena os sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br. É autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”;“2012…e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens”; “A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade”; e “O segredo de Darwin – Uma aventura em busca da origem da vida”(Madras Editora).  E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7